Fichamento Escolas da Administração – Estruturalista

Conceito

  • O estruturalismo visualiza a organização como unidades sociais que procuram atingir objetivos específicos: a sua razão de ser é servir a esses objetivos, inseridas em uma sociedade de organizações (estrutura). Estrutura é uma composição de elementos visualizados em relação a totalidade da qual fazem parte

Estrutura

  • Quatro etapas do processo de desenvolvimento das organizações: natureza, trabalho, capital, organização.
  • Organizações: forma dominante de instituição da sociedade moderna
  • Burocracia: tipo específico de organização, as chamadas organizações formais
  • Organizações complexas: alto grau de complexidade na estrutura e processos devido ao grande tamanho ou a natureza complicada das operações, foco dos estruturalistas
  • Homem organizacional: pessoa que desempenha diferentes papéis em várias organizações
  • Papel: conjunto de comportamentos solicitados a uma pessoa, expectativa de desempenho por parte do grupo social e a consequência internalizar ação dos valores e normas
  • Análise das organizações: os estruturalistas realizaram uma abordagem múltipla e mais ampla sobre as organizações, envolvendo os seguintes aspectos
  • Organizações formal e informal
  • Recompensa salariais e materiais assim como recompensa sociais e simbólicas
  • Todos os diferentes níveis hierárquicos 
  • Todos os diferentes tipos de organizações
  • Análise intra-organizacional e análise Inter-organizacional
  • Tipologia das organizações: taxonomia, classificação das organizações em classes ou tipos.
  • Tipologia de Etzioni: classifica as organizações com base no uso do significado da obediência em três tipos
  • Organizações coercitivas
  • Organizações utilitárias (incentivos econômicos)
  • Organizações normativas (consenso sobre objetivos e métodos, controle moral e motivacionais)
  • Tipologia Blau Scott: tipologia baseada nos beneficiários da organização
  • Associações benefícios mútuos
  • Organizações de interesses comerciais
  • Organizações de serviço
  • Organizações de Estado 
  • Objetivos organizacionais: representam a razão de ser das organizações, é uma imagem do que a organização pretende para o seu futuro, situação desejada organização tenta atingir
  • Funções dos objetivos organizacionais: apresentação de uma situação futura, fonte de legitimidade, padrões, unidade de medida
  • Dois modelos de organização Segundo seus objetivos, Etizione: modelos de sobrevivência, modelos de eficiência (buscam funcionar dentro de padrões de crescente excelência e competitividade)
  • Ambiente organizacional: tudo que envolve externamente uma organização
  • Análise interorganizacional: interdependência das organizações e conjunto organizacional
  • Estratégias organizacionais tendo em vista a ênfase no ambiente e na interdependência entre as organizações:
  • Competição: processo de escolha de objetivo controlado em parte pelo ambiente, envolve a rivalidade e a disputa por recursos entre duas ou mais organizações frente a mediação de um terceiro grupo
  • Ajuste ou negociação: negociações para um acordo quanto a troca de bens ou serviços entre duas ou mais organizações, envolve a decisão sobre o comportamento futuro que seja satisfatório para os envolvidos e envolve também interação direta com as outras organizações do ambiente, terceiro grupo
  • Cooptação ou coopção: processo para absorver novos elementos estranhos, organização traz para dentro de si elementos vindos de outras organizações potencialmente ameaçadoras
  • Coalizão: forma de controle social extremo e de condicionamento ambiental dos objetivos de uma organização. Duas ou mais organizações se combinam para alcançar um objetivo comum, exige compromisso de decisão conjunta de atividades futuras e, assim, limita decisões arbitrárias unilaterais
  • Obs: ajuste, cooptação e coalizão são subtipos da estratégia cooperativa, que requerem a interação direta entre as organizações do ambiente
  • Estratégia no contexto estruturalista: para os autores estruturalistas a estratégia é função da política organizacional, ou seja, o resultado da ação de vários agentes e coalizão eu no sentido de alcançar seus próprios interesses e agendas, no fundo a estratégia permite mapear a estrutura de poder existente na organização
  • As organizações são coalizões de vários indivíduos e grupos de interesse
  • Existem diferenças duradouras entre os membros de colisões em termos de valores, crenças, informações, interesses e percepções da realidade
  • A maior parte das decisões importantes envolve alocação de recursos escassos, quem obtém o quê
  • Recursos escassos e diferenças duradouras dão ao conflito um papel central na dinâmica organizacional e fazendo poder o recurso mais importante da organização
  • Metas e decisões emergem de barganhas, negociações e manobras em busca de posições entre os diferentes interessados
  • Conflito: significa a existência de ideias, sentimentos, atitudes ou interesses antagônicos e colidentes que podem se chocar
  • Conflitos organizacionais para os estruturalistas:
  • discordam de que haja harmonia de interesses entre patrões e empregados, os conflitos, embora nem todos desejáveis, são elementos geradores de mudança inovação nas organizações
  • O propósito da administração deve ser obter a cooperação e sanar conflitos
  • Tipos de conflito
  • Conflito entre autoridade do especialista e autoridade administrativa
  • Dilemas organizacionais
  • Conflito entre linha e assessoria
  • Obs: dilema representa uma situação frente a dois interesses inconciliáveis entre si, o atendimento de um impede o atendimento do outro
  • Sátiras à organização
  • Lei de Parkinson: o trabalho aumenta afim de preencher o tempo disponível para sua execução
  • Princípio de Peter: em uma hierarquia todo empregado tende a subir até chegar ao seu nível de incompetência
  • Dramaturgia administrativa de Thompson: nas organizações existe um forte desequilíbrio entre o direito de decidir e o poder de realizar, para reforçar a posição de autoridade dos administradores eles utilizam mecanismos de defesa da hierarquia:
  • Manipulação do sistema de informações
  • Comportamento da dramatúgico
  • Ideologia administrativa
  • Buropatia
  • Maquiavelismo nas organizações: a nova ciência da administração não é, na verdade, mais do que a continuação da velha arte de governar
  • As tiras de Dilbert

Principais autores 

  • James D. Thompson
  • Victor A. Thompson
  • Amitai Etzione 
  • Peter M. Blau
  • David Sills 
  • Bertoni Clark
  • Jean Viet

Quando

  • 1947

Onde

  • Europa 

Características 

  • Fortemente influenciado pela sociologia

Análise crítica

  • Convergência de várias abordagens divergentes
  • Ampliação da abordagem (estrutura)
  • Dupla tendência teórica
  • Análise organizacional mais ampla
  • Inadequação das tipologias organizacionais
  • Teoria de crise (problemas e patologias)
  • Teoria de transição e de mudança

Publicado por

Guilherme

- Administrador pela Universidade de Brasília - UnB - Servidor público federal no cargo de Analista Administrativo da Agência Nacional de Transporte Aquaviários. - Foi coordenador de cursos a distância na ENAP, na área de educação, cargo Técnicos em Assuntos Educacionais. - Atuou ainda no IRBr - Instituto Rio Branco, Banco de Brasília - BRB e na Secretaria de Educação do Distrito Federal, todos mediante aprovação em concursos públicos - Especialista em Gestão Pública pela AVM Faculdade Integrada. - Especialista em Gestão e Regulação pela FGV (cursando)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s