Fichamento Escolas da Administração – Comportamental

Conceito

  • Abordagem das ciências do comportamento sobre organização com ênfase nas pessoas, organizações como sistemas cooperativos, no processo decisório e no contexto organizacional de forma explicativa e descritiva

Estrutura

  • Novas abordagens sobre motivação
  • Hierarquia das necessidades de Maslow: teoria necessidades humanas organizadas em níveis, hierarquia de importância de influenciação: necessidades fisiológicas, necessidade de segurança, necessidades sociais, necessidade de estima, necessidade de autorealização
  • Teoria dos dois fatores de Herzberg: separar os dois fatores que orientam comportamento das pessoas: fatores higiênicos (extrínsecos) fatores motivacionais (intrínsecos)
  • Estilos de administração
  • Teoria X e teoria Y, McGregor: dois estilos opostos e antagônicos de administrar, teoria X – concepção tradicional de administração baseada em convicções errôneas e incorretas sobre o comportamento humano; teoria Y – moderna concepção de administração de acordo com a teoria comportamental, baseia-se em concepções imprimir essas atuais e sem preconceitos a respeito da natureza humana
  • Sistema de administração, Likert: proposição de quatro estilos de administração e de acordo com as circunstâncias e situações, com base em quatro variáveis processo decisório, sistema de comunicação, relacionamento interpessoal e sistema de recompensas e punições
  • Sistema 1: “autoritário coercitivo”, sistema autocrático, forte, coercitivo, arbitrário; controla rigidamente tudo que ocorre dentro da organização
  • Sistema 2: “autoritário benevolente”, constitui uma variação atenuada do sistema 1, mais condescendente e menos rígido
  • Sistema 3: “consultivo”, sistema participativo e menos arbitrário
  • Sistema 4: “participativo”, sistema mais democrático e aberto
  • Processo decisório: a teoria das decisões (Hebert Simon) explicação do comportamento humano nas organizações com base no sistema de decisões
  • Comportamento organizacional: estuda tanto a dinâmica das organizações e como os grupos e indivíduos se comportam dentro delas
  • Teoria do equilíbrio organizacional: equilíbrio organizacional reflete o êxito da organização em remunerar seus participantes e motivá-los a continuar fazendo parte da organização, permitindo com isso sua sobrevivência
  • Teoria da aceitação de autoridade, Barnard: contrapõe à teoria clássica, identificou que, as vezes, a autoridade é inefetiva, as ordens não são cumpridas, a pessoa obedece decidindo entre alternativas de obedecer ou não se a obediência traz as vantagens que deseja ou se a desobediência lhe trás desvantagens que deseja evitar
  • Conflito entre objetivos organizacionais e individuais: existe um inevitável conflito entre o indivíduo e a organização devido a incompatibilidade entre a realização, É possível a integração entre os objetivos pela administração
  • Negociação ou barganha: processo de tomar decisões conjuntas quando as partes envolvidas têm preferências ou interesses diferentes, lados opostos com interesses conflitantes
  • Novas proposições sobre liderança:
  • Liderança transacional: líderes extremamente eficientes em dar às pessoas algo em troca de seu apoio ao trabalho, fazem com que seus seguidores sejam valorizados, apreciados e recompensados
  • Liderança transformadora: líderes preocupados em criar uma visão e que conseguem levar as pessoas em direção a essa visão
  • Estilos de liderança, Likert
  • Autoritário explorador: gerência baseada na punição e no medo
  • Autoritário benevolente: gerência baseada na hierarquia com mais ênfase na “cenoura” do que na “vara”
  • Consultivo: comunicação vertical descendente e ascendente com maioria das pessoas vindas do topo
  • Participativo: processo decisório grupo de trabalho

Principais autores 

  • Herbert Alexander Simon
  • Chester Bernard 
  • Douglas McGregor 
  • Rensis Likert 
  • Chris Argyris 
  • Abraham Maslow
  • Frederirick Herzberg
  • David McClelland

Quando

  • 1947

Onde

  • EUA

Características

  • Oposição a teoria das relações humanas
  • Desdobramento da teoria das relações humanas
  • Crítica teoria clássica
  • Incorporação da sociologia da burocracia

Análise crítica

  • Ênfase nas pessoas
  • Abordagem mais descritiva e menos prescritiva 
  • Profunda reformulação da filosofia administrativa
  • Dimensões bipolares da teoria comportamental
  • Relatividade das teorias da motivação
  • Influência da ciência do comportamento sobre administração
  • Organização como um sistema de decisões
  • Análise organizacional a partir do comportamento
  • Visão tendenciosa

Publicado por

Guilherme

- Administrador pela Universidade de Brasília - UnB - Servidor público federal no cargo de Analista Administrativo da Agência Nacional de Transporte Aquaviários. - Foi coordenador de cursos a distância na ENAP, na área de educação, cargo Técnicos em Assuntos Educacionais. - Atuou ainda no IRBr - Instituto Rio Branco, Banco de Brasília - BRB e na Secretaria de Educação do Distrito Federal, todos mediante aprovação em concursos públicos - Especialista em Gestão Pública pela AVM Faculdade Integrada. - Especialista em Gestão e Regulação pela FGV (cursando)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s