Estudar para concursos tem que ser sempre difícil?

Nesse artigo vamos ver uma ferramenta de coaching aplicável aos estudos para utilizá-la na medição do esforço nos estudos para concursos.

A origem e o criador dessa ferramenta não é muito certa porém o modelo é muito interessante para aplicação nos estudos.

Essa ferramenta separa nosso estado atual em três zonas:

  1. Conforto
  2. Aprendizado
  3. Descontrole

Slide1

A zona de conforto tende a manter nosso estado atual, ou seja, as coisas tendem a se manter da forma como estão, representa segurança. Nos estudos para concurso quando estamos nessa situação tendemos a ter resultados futuros semelhantes ao passado.

Na zona de aprendizado é que a mágica acontece, é a situação em que nos sentimos desafiados e que crescemos e passamos para o próximo nível. Nela sentimos um certo desconforto ao sair da zona de conforto e é assim que evoluímos e passamos para o próximo nível.

Na zona de descontrole, forçamos o resultado e não temos habilidade ou não sabemos como fazer determinada atividade. Pode ocorrer também porque se perdeu a janela de oportunidade (timming) para desenvolver a atividade.

Se vc pensou, ah eu adoro a zona de conforto tenha isso em mente: quando ficamos na zona de aprendizado estamos também ampliando nossa zona de conforto é o que acontece quando começamos a dominar uma disciplina ou alguma habilidade para aprovação em concursos. No início é difícil mas com o tempo vamos destravando, tendo mais facilidade e no fim até gostando.

Nos estudos estamos constantemente transitando entre essas “zonas” nosso objetivo deve ser sempre nos monitorarmos e buscarmos ao máximo nos manter na zona de aprendizado.

4 diferenças entre metodologia de estudo e coaching para concursos

Duas abordagens ficaram muito comuns nos estudos para concursos, métodos de estudo/aprendizagem e coaching para concursos, você conhece as principais diferenças e convergências entre eles?

Os métodos de aprovação apresentam um formato em etapas a serem seguidas para obter aprovação em concursos. Visam sanar uma lacuna de nossa edução formal que é a de aprender a aprender. Geralmente têm uma marca pessoal de algum servidor que obteve sucesso em uma determinada carreira.

O coaching para concursos segue as linhas básicas do coaching, com uma abordagem personalizada, compatibilizando o projeto de vida pessoal do coachee (cliente) com o projeto de aprovação. O bom processo de coaching inclui em seu repertório a aprendizagem com os aspectos mais relevantes ao coachee.

Se você não sabe o que é coaching leia esse artigo aqui que eu escrevi e se tiver alguma dúvida me escreva na área de contato do site.

Elenquei abaixo 4 diferenças entre métodos de aprendizagem e coaching para concursos.

Característica
Método
Coaching
Investimento $
Médio
Alto
Personalização
Baixa
Alta
Processo
Depende do cliente
Gradual com auxílio do coach
Base na experiência do
Professor / Instrutor
Cliente / Coachee

Não há um abordagem certa ou errada, assim como um método de aprovação pode utilizar ferramentas de coaching e um processo de coaching utiliza ferramentas de métodos de aprovação (ou metaprendizagem).

A decisão depende da situação e necessidades do concursando. Embora óbvio é importante de destacar isso, no meu caso eu utilizei duas abordagens de coaching em grupo que são um mix de coaching e metaaprendizagem. Alguns concursandos inclusive não precisam disso pois já entram no mundo dos concursos com um bom aprendiz esse não foi o meu caso.

Esse artigo é baseado na minha experiência e observação, não conheço estudo sobre o assunto se você não concorda deixe seu comentário ou entre em contato.

Bons estudos…

Como funciona o coaching para concursos

Todo processo de coaching parte de algumas premissas básicas que envolvem:

  • Conscientização sobre o estado atual
  • Definição de um estado desejado
  • Identificação de crenças limitantes
  • Desenvolvimento de um plano de ações

A metodologia de coaching para concursos que eu uso nos atendimentos está baseada em 5 pontos:

  1. Estabelecimento de um foco através da definição de metas é um cenário
  2. Desenvolvimento de um plano para os estudos
  3. Preparação da mentalidade e identificação de crenças limitantes e fortalecedoras
  4. Desenvolvimento de habilidades e conhecimentos em aprendizagem
  5. Monitoramento para melhoria contínua

Durante o processo, o cliente perceberá benefícios em 3 áreas relacionadas ao preparo para concursos: aprendizagem, produtividade e inteligência emocional.

Benefícios na Aprendizagem

  • Ter um guia para os estudos
  • Estudar com técnica
  • Saber quantos dias por semana estudar
  • Saber como estudar novas matérias
  • Saber como fazer revisões
  • Saber quantas matérias novas estudar
  • Compreender como a memória funciona

Benefícios na Produtividade

  • Definir uma estratégia para aprovação
  • Desenvolvimento de metas claras
  • Ter mais foco nos estudos
  • Ter mais consistência nos estudos
  • Organizar os estudos e materiais
  • Tornar-se um especialista nos estudos (foco, tempo, estudos)

Benefícios em Inteligência Emocional

  • Manter a motivação durante os estudos
  • Entender como as emoções influenciam o processo de estudo
  • Utilizar as emoções para impulsionar os estudos
  • Saber lidar com as emoções (ansiedade)
  • Equilibrar estudos com vida pessoal

Caso você ainda não saiba o que é coaching leia esse meu post sobre o que é coaching.,

Gostou do post deixe o seu comentário, ele é muito importante para eu saber se estou gerando valor para você e caso tenha alguma dúvida será uma honra ajudá-lo também nos comentários.

#5 dicas para ter consistência nos estudos para concursos

É bem comum o concurseiro estudar por anos e sequer passar em algum. A situação é a seguinte a pessoa estuda e não consegue resultados, ou depois que é aprovada fica emperrada tentando passar em outro concurso com a vida estagnada: não têm vida pessoal, a vida profissional fica em segundo plano, lazer e relacionamentos nem pensar, depois que passar é que vai se preocupar.
Primeiro preciso assumir algo, eu passei por essas situações e acho que não é nenhum problema. Mesmo que seja normal não devemos achar natural, pois o tempo dedicado aos estudos não voltam, o investimento financeiro pode até voltar, mas o tempo dedicado se foi.
Existem 5 situações bastante comuns que contribuem para isso: recomeçar os estudos sempre que um edital novo está na praça, depender de que um edital seja publicado para estudar, não ter clareza sobre o propósito (o Porquê) de estudar, a inconstância nos estudos, desequilíbrio entre vida pessoal e estudos para concursos.
Pensando nisso, quero deixar #5 dicas baseadas na minha experiência como coachee em processos de coaching para concursos e na observação de outros concurseiros:
#1 Tenha uma missão (pública) inspiradora: a ideia de estudar e passar em uma prova para ganhar bem, não poder ser demitido e trabalhar pouco além de errada moralmente é um senso comum que tem um significado muito não-inspirador, isso não motiva ninguém! Hoje cada dia é mais difícil existir essa situação de prebenda (graças a Deus) e a tendência é que o servidor seja cada vez mais cobrado e a estabilidade mais flexibilizada ou extinta. Tenha uma missão pública inspiradora e o estudo ficará melhor e mais leve.
#2 Encontre um método de estudo adequado a você: dedique-se a aprender um pouco sobre como as pessoas aprendem para descobrir a melhor forma para você estudar. Descubra o seu estilo e forma de aprender ou utilize um método de estudo adequado a você, para isso existem cursos e um coach pode te ajudar muito. Desconfie de fórmulas mágicas e métodos inflexíveis que não respeitem as suas características. Além disso, potencialize seus pontos fortes e neutralize os fracos.
#3 Desenvolva uma estratégia e um plano infalíveis: tenha atenção ao comportamento da maioria e evite cair nessa cilada, é o que chamam de efeito manada. Dicas superficiais e matérias jornalísticas sobre pessoas que tem jornadas de estudos extraordinárias geralmente atrapalham mais do que ajudam. Tenha uma visão de longo prazo, evite fazer o que todo mundo faz e aproveite oportunidades que outras pessoas não enxergam, se diferencie escolhendo uma carreira.
#4 Assuma que você é humano: aceite que você tem limites e que em alguns momentos talvez não seja o melhor para você estudar freneticamente ou há outra coisa mais importante para você se dedicar do que os estudos. É natural que a nossa motivação oscile, busque aproveitar os picos de energia para estudar e neutralizar os vales. Nosso cérebro parece funcionar entre extremos, mas não precisamos das condições perfeitas para ser aprovado e devemos aproveitar quando a maré está a nosso favor. E mais importante, cuide da sua vida pessoal, ou seja, tenha algo que você goste de fazer e não esteja relacionado aos estudos e te energize, tenha também um dia de descanso, um dia que você não se envolva com os estudos.
#5 Procure alguém que conheça o processo e esteja genuinamente disposto a te ajudar: essa é uma dica arriscada pois quando pedimos conselho ou ajuda a pessoas que tiveram sucesso elas tendem a distorcer, simplificar ou dar dicas aleatórias sobre o processo, sem contar o neto da vizinha da sua avó que estudou 2 meses e passou no TCU, SENADO ou CÂMARA. Em alguns casos pode ajudar, o ideal é que essa pessoa que te ajude seja um coach, um mentor que já obteve sucesso em ajudando outras pessoas e ao mesmo tempo reconheça a sua individualidade, pois caso contrário você pode cair no perigo de se comparar com outras pessoas.

Sites para resolução de questões

Post rápido para abordar esse que é de fato um diferencial para aprovação em concursos.

Estou impressionado com quanta baboseira que estou vendo na área de estudos para concursos. Um dia desse vi um vídeo de mais um desses caras que descobriram o segredo da aprovacao e estão doidos para te contar. Claro que não sem antes você desembolsar uma boladinha. O video tinha quase uma hora e o cara falou, falou e não disse nada. Nada!

Vamos voltar ao assunto do post! Se fosse o cespe avaliando ja tinha perdido uns bons pontos! Kkkkk quem ja morreu na praia como eu sabe do que eu estou falando.

O que eu quero falar hoje é sobre o TEC concursos. Site de questão, esse aqui ó: https://www.tecconcursos.com.br/produtos

Eu sempre usei o “questões de concursos” e quando estava começando a usar sites para resolução de questões cheguei a entrar no TEC mas na época não achei tão bom assim e assinei o questões.

Recentemente um amigo meu falou muito bem do site e resolvi dar outra chance. Realmente é muito bom! Os comentários do professor de administração são excelentes.

Olhei só administração por causa dos posts que estou fazendo para o concursoTFCE TCU 2015. São resumos da parte de adm de graça que depois devo concentrar tudo em um PDF.

Outro site que eu ja visitei foi o rota dos concursos, mas também não me animou muito.

Termino esse post com umas perguntas: Qual site de questões você usa e porque? Qual a sua experiência com eles? Conte-me tudo não esconda nada…

PS: deem um disconto na ortografia e correção porque escrevi esse poste na fila do mercado! Não da para perder tempo olhando para o teto!

Fazer ou não fazer o concurso de técnico para o TCU, eis a questão…

Está com dúvidas se faz ou não o concurso para Técnico Federal de Controle Externo?

Se você continuou lendo esse post provavelmente já assistiu a uma série de vídeos sobre análise de editais do TCU e ainda não tem certeza de fazer o concurso.

Você terá acesso a uma dica importante para que tenha certeza de prestar ou não esse concurso que pode ser o mais concorrido de 2015.

Milhares de pessoas farão esse concurso e a concorrência será altíssima. Com base na minha experiência como coachee (treinando) em programas de coaching para concursos vou te apresentar um modelo para que você possa analisar com clareza suas chances nesse concurso.

A informação que eu vou te passar aqui é impopular, provavelmente você não verá essa informação por aí, pois não interessa à indústria dos concursos. Vamos lá.

Para começar nossa análise vamos ver alguns dados do último concurso:

Captura de tela 2015-06-19 20.35.19(2)

Na imagem acima vemos a concorrência média de 898 candidatos por vaga, e podemos perceber que essa demanda não variou muito entre as localidades de vaga, para facilitar vamos trabalhar com os dados para o Distrito Federal: 824 candidatos por vaga.

Tabulei os dados dos aprovados no concurso anterior e para você ter sua redação corrigida, teria de ter um aproveitamento líquido de, no mínimo, 68% ou 102 pontos de 150. Partimos desse dado para você avaliar se vale a pena fazer esse concurso.

Para ter ideia clara e objetiva da sua situação atual recomendo que você faça essa prova de 2012 disponível no site do CEBRASPE/CESPE, após a resolução da prova faça a análise do seu desempenho por matérias e veja o seu índice líquido de acerto ou seja itens certos menos os errados dividido pelo número de itens da matéria. Faça isso para todas as matérias: LÍNGUA PORTUGUESA, DIREITO CONSTITUCIONAL, NOÇÕES DE INFORMÁTICA, ATUALIDADES, DIREITO ADMINISTRATIVO, EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA e FINANCEIRA, CONTROLE EXTERNO.

Após isso identifique quantas matérias você teve desempenho abaixo de 68%, ser forem mais de 3 matérias sugiro que você não faça o concurso. A prova será aplicada dia 9 de agosto, ou seja daqui a 50 dias, ou 1 mês e 20 dias. Mesmo assim, caso você não esteja convencido e resolva fazer o concurso vou te dar duas dicas que vão ainda te diferenciar dos demais concursandos.

Após fazer a prova e a tabulação do seu desempenho você terá duas estratégias para essas matérias: (1) nas matérias que você tem nota maior ou igual a 68% faça questões de provas anteriores e ao que errar volte no conteúdo. O coach Marcio Michele e chama essa estratégia de Manutenção. Nas que seu índice de aproveitamento for inferior a 68% estude mais a teoria antes de voltar às questões, depois que estudar 80% do conteúdo do edital retorne às questões para medir seu desempenho. Essa estratégia o Márcio chama de Teoria (óbvio e simples como deve ser os estudos para concursos).

A outra dica que eu vou te dar na verdade é uma planilha que eu fiz, também seguindo o método de estudos do curso de coaching para concursos Team Coaching que é uma planilha para orientar seus concursos, para recebê-la envie um e-mail para jogointernodosconcursos@gmail.com com o assunto “Dê-me a planilha” que eu te mando. Nessa planilha você poderá ver as matérias do edital que têm mais chance de cair na sua prova e caso esteja na situação na qual eu recomendo não fazer o concurso você pode aumentar as suas chances, mantendo o foco nos assuntos que mais caem.

Gostou desse post deixe um comentário, quer mais dicas acompanhe o blog.

Técnica para resolução de provas Cespe (ou Cebraspe se o nome pegar)

Hoje ví um vídeo interessante sobre uma técnica curiosa, mas que pode funcionar. O vídeo tem quase 1 hora e pode ser assistido aqui:

http://luizclaudionogaroto.blogspot.com.br/2014/11/como-arrebentar-em-provas-do-cespe.html?m=1

Vou resumir para você que não tem tempo a perder.

Basicamente o que o Luiz Claudio Nogaroto prega é não fazer a prova da forma tradicional. Ele recomenda que você seja o caçador de Erros, isso mesmo, para você buscar, somente, os erros na prova.

Ah! Ia esquecendo de te avisar, essa técnica só funciona para o Cespe (ou Cebraspe, vamos ver se pega esse novo nome).

Depois de marcar todos os itens errados, é hora de marcar o restante da prova como certa, sério mesmo, você manda brasa no restante da prova com certo.

Para a técnica funcionar, é importante você ter um bom nível de conhecimento, ter certeza absoluta das marcações como errado e ainda identificar uma quantidade de itens suficiente para obter índice de aprovação (em geral maior que 60% líquidos). É muito “se…”s se você quer minha opinião.

Caso tenha ficado curioso como eu, visite o site do cara e teste, mas recomendo fazer isso com provas passadas, não deixe para testar “na vera”, ou seja, no dia do seu concurso.

Propósito – o Porquê de se estudar para concursos

Imagine um Estado em que o principal interesse é atender aos cidadãos. Estado eficiente, ágil e que entrega valor. Um estado no qual os servidores têm orgulho de trabalhar e têm um senso de propósito maior que os inspire. Um estado que gere bem-estar para os cidadãos em todas as áreas, imagine…

Quando se fala em estudar para concurso os maiores motivadores são: remuneração, estabilidade, qualidade de vida e status. Essas coisas são importantes e não acredite em quem fale que não. Entretanto, não representam um propósito elevado para os estudos, não são fortes o suficiente para gerar uma motivação intrínseca que mova obstáculos. Agora, imagine que você tenha como propósito construir um Estado como o descrito anteriormente.

Os cursos preparatórios para concursos exploram o que se chama de “marketing de urgência”. E nessa atividade explora a noção de que ser servidor é bom por causa da remuneração, estabilidade e por que não falar do “corpo mole” ou pouca demanda de trabalho. Meras ilusões, em um mundo globalizado e competitivo como o atual, com cidadãos cada vez mais informados e críticos.

Num cenário como esse qual a sustentabilidade desse modelo?

Vejamos alguns propósitos inspiradores:

  • Disney: a imaginação a serviço da felicidade de milhões de pessoas.
  • Jhonson & Jhonson: alívio da dor e do sofrimento.
  • BMW: oferecer às pessoas a experiência da alegria de dirigir.
  • Cruz Vermelha Americana: mobilizar os norte americanos para atos extraordinários diante de situações de emergência.

“O propósito é uma declaração definitiva sobre a diferença do que você está tentando fazer. Se você tem um propósito e pode articulá-lo com clareza e paixão, tudo faz sentido, tudo flui.” (P. 51, Capitalismo Consciente, Mackey e Sisodia).

Eu gosto de pensar que ao estudar para concursos e na minha atividade como servidor público estou contribuindo para construção de um Estado mais ético, menos corrupto e mais eficiente, que posso ser um agente de mudança.

Enquanto não se tem um propósito firme, ou existir um conflito entre seus sonhos e o que o serviço público representa para você, estudar pode ser um martírio e uma forma de auto-engano. Eu sei disso, pois aconteceu recentemente comigo.

Estabeleça um propósito que faça sentido e que gere energia, você pode mais do que estudar somente para ter estabilidade, boa remuneração e qualidade de vida, isso é importante, mas podemos mais!

OBS: esse texto foi fortemente influenciado pelo livro “Capitalismo Consciente – como libertar o espírito heróico dos negócios de John Mackey e Raj Sisodia” e sessões de coaching.

O que é coaching para concursos?

Certamente quem está seriamente comprometido com estudos para concursos já ouviu falar em coaching para concursos. Esse assunto levanta questões como:

  1. O que é coaching?
  2. Como funciona?
  3. Como saber se preciso de coaching?
  4. Quais os riscos dessa metodologia?

Coaching é uma parceria entre o “treinador” coach e o cliente, também chamado de coachee. Nessa parceria, quem tem as respostas é o cliente e o Coach atua como uma facilitador na definição de objetivos e superação de obstáculos.

Há diversas maneiras de desenvolvimento do coaching, entre elas: sessões individuais, à distância, em grupos.

O coaching pode ser utilizado em diversas situações, de forma ampla podemos dizer que a sua aplicação é voltada para o desenvolvimento pessoal em diversas áreas, esportiva, vida pessoal, relacionamentos, profissional, empresarial.

Geralmente, quem busca o coaching visa superar uma obstáculos e atingir objetivos específicos, como por exemplo a aprovação em concursos.

O principal risco envolvido à utilização doa coaching está relacionado à escolha do profissional e sua competência. Ao procurar um profissional descubra se ele é certificado por uma instituição reconhecida, quais seus resultados como coach e converse com pessoas que utilizaram seus serviços.

Porque uso a Técnica Pomodoro nos Estudos para Concursos (Pomodoro Tequinique)

Estou participando de um excelente programa de coaching para concursos, durante esse processo comentei da técnica pomodoro e percebi que houve um interesses dos outros coachees.

Por isso resolvi escrever este post sobre o motivo que uso a Técnica Pomodoro. Assuntos que vou abordar:

  • Foco exclusivo no que estou estudando
  • Planejamento mais realista
  • Métrica
  • Efetividade

Foco Orientado ou Exclusivo

A técnica permite que eu tenha um foco muito apurado enquanto estudo. Isso ajuda a eliminar interferencias externas. A melhor sacada da técnica é a seguinte: antes de começar a estudar tenha uma lista para caso tenha pensamentos sabotadores relacionados a outras tarefas ou ideias sobre qualquer coisa anote-as na lista, mas nunca interroma os estudos.

Planejamento

O uso do Pomodoro ajuda o planejamento dos estudos pois eu sei quando vou começar a estudar, quando ocorrerão os intervalos e quando eu irei terminar a sessão de estudo. Dessa forma tenho uma visão mais realista de quanto estudarei e se tenho tempo suficiente para estudar. Voce nunca inicia um pomodoro se não houver tempo suficiente para concluí-lo (25minutos)

Métrica

Possuo um controle mais efetivo, pois a técnica delimita quanto eu estudei. Depois de toda sessão é recomendado anotar o que foi realizado, ou seja, define o que foi estudado. Com essas duas medidas eu tenho uma visão mais realista do meu rendimento e do que dá para fazer ou não em um pomodoro ou meia hora (25min + 5min).

Efetividade

A técnica ajuda na efetividade dos estudos, pois você aplica melhor seus recursos mais preciosos: tempo e energia (motivação). Ajuda no cumprimento dos objetivos de estudo ou seja na eficácia e se os objetivos estiverem bem definidos, gera efetividade.

Sobre esse post

Escrito em 1 pomodoro, planejado em meia folha de papel, usando a técnica de mapa mental.

Links interessantes

Caso ainda não conheça a técnica pomodoro indico esses links:

Site oficial da técnica:

http://www.pomodorotechnique.com/

Excelente post em português sobre a técnica escrito com simplicidade:

http://www.produtividadeninja.com/a-importancia-da-tecnica-do-pomodoro-para-manter-nossa-produtividade-em-ordem/

O cronometro mais interessante que eu encontrei (somente para desktop)
http://www.tomighty.org/