Fichamento Escolas da Administração – Burocrática

Conceito

  • Organização baseada na racionalidade, adequação dos meios aos objetivos (fins) pretendidos, para garantir eficiência no alcance de seus objetivos

Estrutura

  • Tipos de sociedade/autoridade:
  • Tradicional: características patriarcais de patrimonialistas
  • Carismática: características místicas, arbitrárias e personalísticas
  • Legal, racional ou burocrática: normas impessoais e racionalidade para escolha dos meios e dos fins
  • Obs: legitimidade -> autoridade -> poder -> dominação
  • Fatores para o desenvolvimento da burocracia:
  • Desenvolvimento da economia monetária
  • Crescimento quantitativo e qualitativo das tarefas administrativas do estado moderno
  • Superioridade técnica do modelo em termos de eficiência
  • Racionalidade: adequação dos meios aos fins, eficiência 
  • Burocratas: corpo administrativo da organização que segue regras e servem aos objetivos da organização
  • Dimensões da burocracia: classificação de graus variados de burocratização, com base nos seguintes aspectos:
  • Divisão do trabalho baseado na especialização funcional
  • Hierarquia de autoridade
  • Sistema de regras e regulamentos
  • Formalização das comunicações
  • Impessoalidade no relacionamento entre as pessoas
  • Seleção e promoção baseadas na competência técnica

Principais autores

  • Weber

Quando

  • Tradução dos livros de Weber para o inglês em na década de 1940

Onde

  • Estados Unidos

Características:

  • Características burocracia segundo Weber:
  • Caráter legal das normas e regulamentos
  • Caráter formal das comunicações
  • Caráter racional e divisão do trabalho
  • Impessoalidade nas relações
  • Hierarquia de autoridade
  • Rotinas e procedimentos padronizados
  • Competência técnica e meritocracia
  • Especialização da administração
  • Profissionalização dos participantes
  • Completa previsibilidade do funcionamento
  • Vantagens da burocracia segundo Weber:
  • Racionalidade
  • Precisão na definição do cargo e na operação
  • Rapidez nas decisões
  • Univocidade de interpretação 
  • Uniformidade de rotinas e procedimentos
  • Continuidade da organização 
  • Redução do atrito entre as pessoas
  • Constância
  • Confiabilidade
  • Benefícios para as pessoas na organização
  • Disfunções da burocracia:
  • Internalização das regras e apego aos regulamentos
  • Excesso de formalismo e papelório
  • Resistência as mudanças
  • Despersonalização do relacionamento
  • Categorização como base do processo decisório
  • Super conformidade às rotinas e aos procedimentos
  • Exibição de sinais de autoridade
  • Dificuldade no atendimento a clientes e conflitos com público
  • Apreciação crítica da teoria da burocracia
  • Excessivo racionalismo
  • Mecanicismo e as limitações da teoria máquina
  • Conservantismo da burocracia
  • Abordagem de sistema fechado
  • Abordagem descritiva e explicativa
  • Críticas multivariadas à burocracia: organização informal, comportamento humano, conflito etc
  • Posição da teoria da burocracia dentro da teoria das organizações: se assemelha a teoria clássica e a teoria científica (teoria tradicional: clássica, científica e burocrática)

Fichamento Escolas da Administração – Neoclássica

Conceito

  • Administração como processo de planejar, organizar, dirigir e controlar os recursos organizacionais para o alcance de resultados

Estrutura

  • Eficiência: medida da utilização dos recursos para obtenção de um produto final, custo-benefício, entrada e saída
  • Eficácia: medida do alcance de resultados
  • Organização formal: conjunto de posições funcionais e hierárquicas orientado para o objetivo econômico de produzir bens e serviços
  • Princípios fundamentais da organização formal: divisão do trabalho, especialização, hierarquia, amplitude administrativa
  • Funções do administrador/elementos da administração/processo administrativo: consiste nos elementos planejamento, organização, direção e controle como funções básicas do administrador/Administração
  • Decorrências da teoria neoclássica: tipos de organização, departamentalização, administração por objetivos

Quem

  • Peter Drucker

Quando

  • 1950

Onde

  • EUA 

Características

  • Ênfase na prática de administração
  • Afirmação relativa dos postulados clássicos
  • Ênfase nos princípios gerais de administração
  • Ênfase nos objetivos e nos resultados
  • Ecletismo nos conceitos

Fichamento Escolas da Administração – Relações Humanas

Conceito

  • Teoria que reconheceu a influência do aspecto social nas organizações, pelas conclusões da experiência de Hawthorne.

Estrutura

  • Conclusões da experiência de Hawthorne:
  • O nível de produção é resultante da integração social
  • Comportamento social dos empregados baseado nos grupos informais
  • Comportamento condicionado normas e padrões sociais
  • Reconhecimento dos grupos informais
  • Ênfase nas relações humanas
  • Importância do conteúdo do cargo
  • Ênfase em aspectos emocionais
  • Pontos de vista da teoria das relações humanas (Mayo):
  • Trabalho é uma atividade tipicamente grupal
  • Operários não reagem como indivíduos isolados, mas como membro de um grupo social
  • Tarefa básica da administração é formar uma elite capaz de compreender e de comunicar
  • Importância da habilidade social
  • O ser humano é motivado pela necessidade de estar junto e de ser reconhecido
  • A civilização industrializada traz como consequência desintegração dos grupos
  • Funções básicas da organização
  • Função econômica: produzir bens ou serviços, equilíbrio externo
  • Função social: dar satisfações a seus participantes, equilíbrio interno
  • Dois subsistemas da organização
  • Organização técnica: formal, relacionado a produção de bens ou serviços
  • Organização humana: informal, relacionado a satisfação dos funcionários (sistema de sentimentos, ideias, crenças e expectativas)
  • Homem social: criaturas sociais complexas, motivadas por necessidades, comportamento grupal influenciado pelo estilo de liderança, normas sociais do grupo.
  • Decorrências da teoria das relações humanas: estudos sobre motivação, liderança, comunicação, organização informal, dinâmica de grupos, administração participativa.

Principais autores

  • Elton mayo (1880-1949)
  • Kurt Lewin (1890-1947)

Quando

  • Experiência de Hawtorne (1927-1932)

Onde

  • Estados Unidos da América

Características

  • Trata a organização como um grupo de pessoas
  • Enfatiza as pessoas
  • Inspirada em sistemas de psicologia
  • Delegação de autoridade
  • Autonomia do empregado
  • Confiança e abertura
  • Ênfase nas relações entre as pessoas
  • Confiança nas pessoas
  • Dinâmica grupal e interpessoal

Críticas

  1. Oposição cerrada à teoria clássica
  2. Inadequada visualização dos problemas e relações industriais
  3. Concepção ingênua e romântica do operário
  4. Limitação do campo experimental
  5. Parcialidade das conclusões
  6. Ênfase nos grupos informais
  7. Enfoque manipulativo das relações humanas

Fichamento Escolas da Administração – Científica

Conceito

  • Estudo científico (método) da administração para aumentar a eficiência da indústria por meio da racionalização do trabalho do operário

Estrutura

  • Organização racional do trabalho: substituição de métodos empíricos e rudimentares pelos métodos científicos de produção:
  • Análise do Trabalho e estudo dos tempos e movimentos
  • Estudo da fadiga humana
  • Divisão do trabalho especialização do operário
  • Desenho de cargos e tarefas
  • Incentivos salariais e prêmios de produção
  • Conceito de homo economicus
  • Condições ambientais de trabalho
  • Padronização
  • Desenho de cargos e tarefas
  • Tarefa: menor unidade possível dentro da divisão do trabalho de uma organização
  • Cargo: conjunto de tarefas repetidas
  • Desenho de cargos: especificação do conteúdo (tarefas), métodos e relações
  • homo economicus: homem econômico, pessoa influenciada exclusivamente por recompensas salariais, econômicas e materiais
  • Princípios da administração científica de Taylor: planejamento, preparo, controle e execução
  • Princípios básicos de Ford: intensificação, economicidade, produtividade
  • Produção em massa: simplicidade e linha de produção
  • Princípio da exceção: sistema de controle simples baseado na verificação das exceções ou desvios dos padrões normais
  • Principais aspectos da administração científica:
  • Estudo dos tempos e movimentos
  • Determinação do método de trabalho (the best way)
  • Seleção científica do trabalho do
  • Lei da fadiga
  • Padrão de produção
  • Supervisão funcional
  • Condições ambientais de trabalho
  • Máxima eficiência
  • Maiores lucros e maiores salários
  • Produtividade: relação entre quantidade de produto obtido e a quantidade do fator necessário para sua obtenção (dispêndio de trabalho)

Principais autores

  • Taylor 1856-1915
  • Emerson 1853-1931
  • Ford 1863-1947

Quando

  • Segunda década do século XX

Onde

  • Estados Unidos

Finalidade

  • Princípio da máxima prosperidade:  máxima prosperidade para o patrão acompanhada da máxima prosperidade para empregado

Características

  • Método científico
  • Redução de desperdício
  • Redução de custos de produção
  • Seleção científica de funcionários
  • Condições físicas de trabalho
  • Treinamento de funcionários
  • Estabilidade das relações de trabalho
  • Método cartesiano

Análise crítica

  • Mecanicismo
  • Super especialização do operário
  • Visão microscópica do homem
  • Falta de comprovação científica
  • Abordagem completa
  • Limitação do campo de aplicação
  • Abordagem prescritiva e normativa
  • Abordagem de sistema fechado

Fichamento Escolas da Administração – Matemática

Conceito 

  • Corrente de autores enfatizam o processo decisório e a administração das operações em abordagem racional, quantitativa, determinística e lógica. 
  • Aplicada na resolução de problemas recebe o nome de pesquisa operacional; aplicada na produção de bens ou serviços recebe o nome de administração das operações

Estrutura

  • Aplicações da teoria matemática: Atividades relacionadas com produtos serviços, processos e tecnologia, localização industrial, gerenciamento da qualidade, planejamento e controle das operações.
  • Operações: processos produtivos e produtividade.
  • Estratégia de operações: alinhamento estratégico e a natureza estratégica na administração das operações
  • Perspectivas do processo decisório: processo e problema
  • Perspectiva do processo do etapas da tomada de decisão, objetivo selecionar a melhor alternativa de decisão. Etapas: definição do problema; identificação das alternativas; seleção da melhor alternativa de solução, escolha.
  • Perspectiva do problema: orientado a resolução de problemas, Ênfase na solução final do problema, não indica alternativas, utiliza métodos quantitativos para tornar o processo decisório mais racional possível
  • Modelos matemáticos: usados para simular situações reais, foco na resolução de problemas de tomada de decisão, através da probabilidade de ocorrência.
  • Modelo: representação de algo ou o padrão de algo a ser feito, representação da sua da realidade.
  • Tipos de problemas:
  • Estruturados, aqueles perfeitamente definidos pois suas principais variáveis são conhecidos. Pode ser subdividido em 3 categorias: decidimos sob certeza, decisão sob risco, decisão sob incerteza
  • Não estruturados, não pode ser claramente definido pois é uma mais de suas variáveis é desconhecida ou não pode ser com terminada com grau de confiança
  • Tipos de decisão: em função dos problemas estruturados e não estruturados as decisões podem ser programadas ou não-programadas
  • Pesquisa operacional (PO): acrescentou métodos matemáticos refinados e tecnologia aspectos da administração científica, foco no nível operacional. Usa o método científico para solução de problemas. Características:
  • Visão sistêmica. 
  • Técnicas de estatística, probabilidade, matemática.
  • Buscar soluções ótimas, objetivas e racionais.
  • Seis fases do PO:
  • Formular o problema. 
  • Construir um modelo de representação. 
  • Deduzir uma solução do modelo. 
  • Testar o modelo e a solução. 
  • Estabelecer controle sobre a solução. 
  • Colocar a solução em funcionamento (implementação)
  • Principais técnicas de PO:
  • Teoria dos jogos: formulação matemática para estratégia e análise de conflitos.
  • Teoria das filas: otimização de arranjos em condições de aglomeração e de espera, utiliza técnicas matemáticas variadas.
  • Teoria dos grafos: redes de diagramas de flechas para usar em diversas finalidades, oferece técnicas de planejamento programação, por exemplo PERT/CPM e Neopert.
  • Programação linear: técnica matemática que permite analisar os recursos de produção para maximizar o lucro e minimizar o custo, técnica de solução de problemas que requer a definição de valores das variáveis envolvidas.
  • Programação dinâmica: técnica de solução de problemas com várias fases Interrelacionadas, avalia o efeito de cada decisão para otimizar a escolha (objetivo) final.
  • Análise estatística e cálculo de probabilidade: uso da estatística para predição de informações com base uma pequena amostra de dados, amplamente utilizado para aferição de qualidade, controle estatístico de qualidade (CEQ) e Qualidade total, seis sigmas.
  • Reengenharia de processos e just in time.
  • Estratégia organizacional: técnicas se preocuparam com a competição típica dos jogos buscando compreender comportamento competitivo, predizer movimentos estratégicos, aplicação de recursos, prever riscos de lucros, embora não se caracterize por ter uma ampla abordagem estratégica.
  • Indicadores de desempenho: maior contribuição de autores e desenvolvimento de indicadores financeiros e não-financeiros para medir e avaliar o desempenho organizacional. Características do uso de indicadores:
  • Mostrar o que é organização está fazendo e quais os resultados de suas ações
  • Elaborar um sistema de medições semelhante a um painel de controle
  • Definir ações corretivas
  • Apoiar a melhoria do desempenho
  • Manter a convergência de propósitos, esforços, estratégia, ações e medições
  • Tipo de indicadores de desempenho:
  • Resultados: resultados da ação organizacional em períodos definidos
  • Desempenho: comportamento ou ações que se pretende realizar
  • Favores críticos de sucesso: ações ou eventos que devem ocorrer para alcance de resultados (sucesso organizacional)
  • Balanced Scorecard (BSC): Método de administração com foco no esquilibrio organizacional pelo uso de indicadores em quatro perspectivas básicas: Finanças, clientes, processos internos, aprendizado/crescimento organizacional.

Principais autores

  • Von Neuman e Morgenstern (teoria dos jogos)
  • H. Haiffa, R. Schalaifer, R. Howard

Quando

  • 1947 – trabalho clássicos sobre teoria dos jogos

Análise crítica

  1. Limitação e reducionismo da análise quantitativa de dados
  2. Similaridade com a teoria científica
  3. Foco na administração de operações

Introdução: Administração Geral

1 Conceito de administração

A administração se refere à combinação e à aplicação (processo decisório) de recursos organizacionais para alcançar objetivos e atingir desempenho excepcional.

  • Recursos organizacionais: humanos, materiais, financeiros, informação e tecnologia

2  Objeto de estudo da administração

O objeto de estudo da administração são as organizações

  • organizações: sistema de recursos que procura realizar algum tipo de objetivo ou conjunto deles. grupos sociais deliberadamente orientados para realização de objetivos (fornecimento de bens ou serviços)

3  Formas de estudo de administração

Há várias maneiras de se estudar administração, as duas principais são:

  • administração como um processo
  • evolução das ideias em administração (teorias administrativas)

3.2. Processos administrativos

Conjunto e sequência das funções administrativas: planejamento, organização, direção e controle

  • processo: sequência de ações que se sucedem para chegar a um ponto. Maneira sistemática de fazer as coisas. Meio, método, maneira de conduzir atividades

3.3 Funções organizacionais

Tarefas especializadas que as pessoas e os grupos executam para que a organização consiga realizar seus objetivos.

  • Tipos mais comuns: produção / operações, marketing, pesquisa e desenvolvimento, finanças e recursos humanos.

3.4 teorias/escolas/enfoques

Teorias: representações sobre como o mundo opera.

  • As teorias administrativas estão baseadas em 6 variáveis: tarefas, estrutura, pessoas, ambiente, tecnologia e competitividade. Geralmente representaram uma resposta a um problema organizacional.
    • 1903 – Administração Científica
    • 1909 – Teoria da Burocracia
    • 1916 – Teoria Clássica
    • 1932 – Teoria das Relações Humanas
    • 1947 – Teoria Estruturalista
    • 1953 – Teoria dos Sistemas
    • 1953 – Abordagem Sociotécnica
    • 1954 – Teoria Neoclássica
    • 1957 – Teoria Comportamental
    • 1962 – Desenvolvimento Organizacional
    • 1972 – Teoria da Contingência
    • 1990 – Novas Abordagens

4  tipos de organizações

As organizações podem ser classificadas de várias formas, de acordo com o setor da economia podem ser tipificadas em 3 espécies:

  1. governo,
  2. empresas e
  3. organizações do terceiro setor.

4.1  Governo (= primeiro setor)

Governo compreende as organizações do serviço público, que administram o Estado e prestam serviços públicos.

  • Estado
    • entidade jurídica que ordena a vida dos cidadãos de um pais ou nação
    • Funções do Estado: arrecadação de impostos, produção de leis, defesa, justiça, educação, diplomacia, segurança pública
    • Estrutura:
      • Administração direta: órgãos.
      • Administração: indireta, autarquias, fundações, empresas públicas e sociedade de economia mista

4.2 empresas (= segundo setor)

Organização de negócios, que tem como objetivo vender produtos e oferecer serviços para obter lucro

  • lucro: dinheiro que resta para a empresa depois que foram pagas todas as despesas.
  • capital: montante de dinheiro investido em uma empresa
  • empresas de capital aberto: compostas por capital dividido em ações de diversas pessoas e essa ações podem ser negociadas em bolsa de valores.
  • Empresas estatais: é um gênero que possui duas espécies: Empresas Públicas e Sociedade de Economia Mista:
    • Empresas Públicas: São composta por capital exclusivamente estatal
    • Sociedade de Economia Mista: São empresas de capital aberto em que mais de 50% do capital é estatal.

4.3  terceiro setor

Compreende as organizaações de utilidade pública, que têm origem na sociedade e não no governo. Essas organizações podem ser chamadas de organizações não-governamentais ou ONGs e não têm finalidade lucrativa. Dedicam-se a causas ou representam interesses de um grupo social.